7 de dez de 2011

Rasguei os planos, foi engano !


As mulheres viram piranhas pelo numero de vezes em que se decepcionam. Não todas, porque generalizar seria injusto, inclusive comigo que até hoje me mantenho firme.  Mas olha o drama, você ama um cara por cinco anos ininterruptos, onde três deles você de fato conseguiu mantê-lo por perto, não de maneira fiel e companheira porque a idade não permitia tanta responsabilidade da parte dele para com os seus sentimentos, mas de uma maneira totalmente burra você aceita que ele esteja por perto independente da situação e ai, de repente, ele tem um surto de sagitariamismo  - essa palavra existe? se não existe acabo de criar e dane-se - e resolve que não te ama mais e quer uma vida totalmente solta, seria normal se uma semana depois ele não estivesse com outra pessoa - mesmo negando por longos oito meses, passado, deixa pra lá.
Fazer o que? Agora você já tomou o pé na bunda, já assumiu a fossa e não deixa de chorar um dia sequer, segue assim até a feridinha ruim de cicatrizar aquetar e sair do centro das atenções, os meses vão passando e você deixa a vida te levar mesmo tendo ele no pensamento vez-ou-outra durante o dia. Anos e a historia nunca tomou de fato forma de um ex-relacionamento, o contato sempre manteve-se, as visitas esporádicas também, de uma hora para a outra as visitas ficam maiores e aquela casquinha que estava escondida se solta, um mundo de fantasia se cria pra um futuro que-pode-ou-não-acontecer. Você viaja.
Entra naquela de ele-ainda-me-ama-não-é?Se-não-já-tinha-sumido. Que nada, eles permanecem pelo tempo em que permitimos que as coisas sejam comodas para eles, você cansa: de criar expectativa, de querer dar motivos suficientes para que ele te escolha à um final de semana badalado com os amigos, que ele te convide para um natal ou ano novo do lado da família dele ou que ele queira estar com você, de planejar suas próximas férias que estão bem longe ao lado dele contando com o fato de que vai-que-até-lá-né? Escolhe futuros presentes, para o aniversário, o natal - porque ele sempre ganha um presente para as duas datas de uma vez porque são próximas, então, porque não agradar? - e até presentes pelo simples fato dele respirar e aquela camiseta combinar certeiramente com o tipo físico dele e a bermuda cair como combinação perfeita. Já chega.
A viagem foi completa com direito a crise de ciumes, gritos, birras, brigas e o fim de todo casal: dormindo de conchinha num sábado frio e chuvoso depois de um dia cansativo de trabalho. O ultimo pensamento da noite: tomara que não acabe papai do céu, tomara que ele fique, protege a gente, cuida do futuro. Um beijo de boa noite e um eu te amo mudo pra não espantar ou ter que me contentar com um beijinho do tipo: ouvi e não quero entender, então não estraga.
Deixa as coisas assim por um tempo logo as coisas tomam forma e ai 'pimba', resolvemos tudo como deve ser. Alguém deveria nos bater por ter pensamentos tão egoistas e esquecer que entre todos esses desejos e planos outra vida se envolve e que nem sempre as vontades do outro combinam com as nossas, até que tudo isso sufoca e esperar já não é possivel, coloca-se para fora e automaticamente deixa a outra pessoa num beco sem saida. Ou-da-ou-desce, ou-fode-ou-sai-de-cima. Ele desce e sai de cima.
Perdeu, de novo. Nada além de um bom sexo que não vale a pena por em risco todas as outras aventuras e oportunidades de novos amores que estão por vir, o passado assombra e não é pouco, ele não te ama mais e já faz tempo mas sua companhia o agrada, fisicamente principalmente, mas já que está insustentável vamos nos despedir, uma rapidinha que seja, só pra não esquecer completamente, só até ele encontrar um novo amor ou voltar para algum outro que veio depois de você.
O presente de aniversário que se completa hoje, ficou na vitrine da loja e o dinheiro no bolso, a ligação a meia noite virou um simples: Parabéns. ( ponto final ) no celular e a possível comemoração do fim de semana ficou para um próximo amor, que talvez espere por todas essas coisas de uma maneira amável. Os votos de bom próximo ano ficam nos planos. Um novo amor vai chegar, tomara papai do céu que não demore.
O boa noite das noites agora são simples: Cuida de mim, tira ele do coração, mantenha-o longe, tira a vontade do abraço no meio da noite, me protege papai-do-céu de todos esses planos que criei, deixe-os esquecidos por favor, por favor.
É nessas horas em que ao colocar a cabeça no travesseiro eu penso: Talvez, se eu deixasse de ser tão clichê e querer um relacionamento lindo com uma pessoa só, seja melhor chutar o balde.
Mas e a coragem de abandonar quem eu sou pra me tornar alguém descartável? Onde é que fica? Deixa assim, uma hora alguém me escolhe, me acolhe, acolhe o coração e enfim ficará em paz. 



Nasci em um domingo de primavera ás 21:00 do dia 29 de Setembro de 1991. 1 mês antes do previsto e regida pelo signo de libra.Apaixonada por livros, séries, músicas, flosofia e tecnologia. Espírita Kardecista. Blogueira por amor e futura webmaster por formação. Nasci na selva de pedra mas meu lar é onde os pés encontram o mar e o sol tocar a pele. ♥ (+)