17 de nov de 2011

Nada além de um dia ruim.



Meu problema já não é mais te amar e não te ter, o problema agora é ter discernimento para saber até que ponto amo aquele que existe e até onde amo aquele que eu criei. Depois da decepção filtrei todas as coisas ruins que você me fez e idealizei um passado perfeito que não tinha motivo algum para ter acabado.
A decepção parece dobrada nos dias lúcidos quando você se mostra completamente nu das mascaras que usava e eu consigo ver estampado nos seu rosto o tipo de homem do qual eu sempre tive repulsa, é complicado enxergar a pessoa que faz teu coração acelerar de maneira tão clara sem o véu da paixão cobrindo os olhos. Porque de uma maneira louca e doentia todas aquelas certezas que eu carregava sobre você ser o homem da minha vida jamais somem e o coração não desocupa, não abre uma brecha para encontrar um novo ' amor da minha vida, daqui até a eternidade ', vai ver é porque amores assim acontecem uma vez só na vida. Ainda ontem ouvi de um amigo, que tem a idade para ser meu pai que em nossa vida existe sempre um: Um que você ama, um que você gosta e um que você se da bem, sabe concordo com ele porque só assim para as coisas terem explicações decentes. Você vai ser sempre o 'um que eu amei' mas eu preciso abrir espaço para que entre um que eu vou gostar para deixar de vez um passado que nem foi tão bom quanto minha memoria tenta acusar, acabar. Foi bom enquanto era reciproco, enquanto os olhos enxergavam as coisas de maneira mais inocente, mas acabou, ainda não passou e deve ser por isso que ainda te escrevo porque na memoria e nas palavras você parece vivo, presente e tão verdadeiro quanto eu gostaria que fosse. Mas eu tentarei mais algumas vezes me manter fora dos seus olhos e meus dedos longe das teclas quando a inspiração for você, não esse você existente, vivo, mas esse você idealizado, tão impossível de existir. Impossível porque agora eu te vejo da maneira como você sempre foi e dói saber que todo esse amor que eu carrego foi construído em cima da ilusão de um você que não existe.
Ninguém encaixa, ninguém completa e pior que isso é que independente de tudo quero sempre você dormindo ao meu lado, com o rosto angelical e seu beijo de bom dia. Nada faz sentido, você me tira a razão e tudo o que eu queria, era um dia só de todos aqueles em que eramos felizes juntos pra lembrar a sensação de um 'eu te amo' seu a cada despedida ou a cada silencio diante do mar.
Uma hora isso apaga, uma hora passa, não importa, hoje foi só um dia ruim, acontece de vez enquando, amanhã lembrarei do quão leviano é teu coração e paro de te inventar.


2 de nov de 2011

Amor. sem você comigo a vida é um deserto

Acho que tenho algum tipo de transtorno bipolar em relação à sentimentos e pessoas, se é que isso é possível. Tento colocar de maneira clara as coisas que sinto para amigos e familiares que é pra ver se todos eles conseguem me compreender, porque não importa o que eu faça ou fale, quem precisa entender não entende. O resto do mundo é capaz de ver estampado no meu sorriso, refletido no meu olhar e na lágrima que não seca o óbvio: eu o amo. Mesmo quando tento deixar isso escondido, camuflado: Eu o amo.
Ta, mas e ai? Onde entra a bipolaridade ? Simples, nos momentos em que tenho a certeza de que o quero independente da situação imposta e meia hora depois tudo isso se transforma em uma insegurança absurda e eu não consigo pensar em nada além de: manda ele embora, diz que cansou de ser só mais uma que divide o edredom num domingo chuvoso depois dele ter passado o final de semana inteiro em baladas bebendo, se divertindo e pior: com outras.
É simples, eu também quero fazer parte das bebedeiras, diversões e mais ainda dos edredoms, mas quero isso tudo de uma vez, junto e o mais impossível de tudo, exclusivamente. O problema é que ele nunca foi exclusivamente meu, nem quando se declarava meu namorado, porquê seria agora se tudo o que ele quer de fato e se enfiar em baladas e mulheres demasiadas? A verdade é uma só, eu não sei ser outra coisa além de namorada dele, não sei ser nada que não sinta ciumes, queira ele inteiro e em tempo integral e acima de tudo: sem dividi-lo. Já passamos por isso a anos atrás, eu fui paciente e sabia levar a situação, dei tempo para que ele tivesse certeza de que entre todas aquelas ele me queria, mas a situação era completamente oposta, não nos amávamos.
Hoje eu já nem sei o que ele sente pelo fato de só eu expor isso, o silêncio dele me assusta porque vez ou outra acho que ele se matem calado só pra não perder a comodidade de me ter quando sentir saudade, outras vezes acho que ele se mantêm imparcial porque não quer admitir o que sente e se comprometer. Mas ele se compromete sempre que me deixa tão livre e tão assustada com os sentimentos que tenho para com ele sem retribui-lo. Ele praticamente assina um atestado de que me perder definitivamente não faria diferença.
Talvez por isso, neste exacto momento minha vontade seja dizer para que ele saia de cena e só retorne quando cansar de todas essas  Serrasalmus nattereri - pra não falar piranha e acabar com todo o texto - e estiver disposto a retomar a historia de onde paramos, ou que nem retorne caso o silêncio dele a cada eu te amo meu seja um: mas eu não, que fique por lá, que se mantenha longe e que me prive de vez dos sorrisos, abraços e puxadas para mais perto na madrugada. Mas daqui a cinco minutos talvez eu entre em pânico por imaginar o retorno dele e todas as mentiras e traições voltando junto dele dentro de uma mala e queira que a situação continue assim, ele não sendo meu e nem eu sendo dele. Acho mais provável a primeira opção, por isso me escondo e me mantenho em silêncio, esperando pelo momento de dizer: só volte quando me amar, pelo andar da carruagem não será tarde, mas não se mantenha seguro eu cansei da minha solteirice e talvez vá atrás de alguém para compartilhar além de edredom, cinema, jantar, amigos e sorrisos. Eu te amo muito, mas preciso que você sinta o mesmo por mim.




Nasci em um domingo de primavera ás 21:00 do dia 29 de Setembro de 1991. 1 mês antes do previsto e regida pelo signo de libra.Apaixonada por livros, séries, músicas, flosofia e tecnologia. Espírita Kardecista. Blogueira por amor e futura webmaster por formação. Nasci na selva de pedra mas meu lar é onde os pés encontram o mar e o sol tocar a pele. ♥ (+)