10 de out de 2011

Minuto do leitor: O pra sempre sempre se vai


Precisava de algo alem de um ombro amigo pra chorar, lembrei que minha melhor amiga tinha uma válvula de escape na Internet e apelei pra esse meio.
Desde pequena ouvia da minha mãe que homens são todos iguais, não prestam, como a Bella Swan, fui criada pra fugir de vestidos de noiva, pelo menos até me formar e ter uma profissão que me deixasse independente de qualquer um.
Mais uma vez como aquela famosa ficção eu descobri que não seria tão fácil assim no momento em que eu me apaixonasse de verdade, e esse é o momento em que minha vida se difere da ficção. Meu amor não era um vampiro perfeito e imortal loucamente apaixonado por mim, apesar de ter me feito acreditar nessa ultima descrição.
Namorei 3 anos e 2 meses pra ser mais exata, não queria dizer quer foi tempo perdido, pois usei essa historia pra aprender tudo o q sei hoje, e queria dividir com mais alguém.
Esse tal incomparável à ficção me fazia acreditar em tudo, tivemos uma historia linda até o fim, mas como diz a musica “ nem tudo que acaba tem final” mesmo depois do termino agente se encontrava e conversava. Em janeiro eu tive a confirmação do que eu já tinha ouvido falar: ele estava envolvido com outra. Foram os piores dias da minha vida com toda certeza. Inexplicável dor e sentimento que só quem passou por isso entende. Mas como eu disse, passou e sempre passa. Eu também, com a colaboração do ódio que estava sentindo, comecei a me envolver com outras pessoas.
Talvez tenha sido este o meu erro, me fingi de forte e inabalável, coração de pedra, como minha mãe queria que eu tivesse sido. Não permiti que ele soubesse o que se passava dentro de mim, por que por fora todos viam, estava nítido os 11 kilos perdidos. Mas era uma situação discreta, ninguém comentava.
Esquecida do velho ditado, a vida foi obrigada a me mostrar que “ o mundo dá voltas” , dessa forma o meu “ príncipe vampiro” voltou, se aproximou, queria outra chance pra nós, e em tantas idas e vindas ele se revezava entre a Bella Swan apaixonada e a outra. Cansei. Fiz ele se decidir, comecei a cobrar uma atitude que, apesar dele pensar que deveria sair de mim, estava claro que ele quem estava indeciso e que a escolha deveria ser dele. E depois de tanto tempo, eu conheci alguém legal. Problema dele. Nem o fato dele ter terminado com a destacada da historia me fez voltar, eu tinha alguém, que tinha alguém, mas isso não vem ao caso.
Na semana que passou, ele me ligou, chorou, pediu pra voltar, me apontou erros que eu tentava reparar, fiz de tudo pra fazer esse amor aproveitar o ultimo suspiro e voltar a viver. Mas não deu, ele tinha alguma coisa escondida, que mesmo no telefone comigo e eu aceitando suas condições, ainda não era o que ele queria. No domingo ele mandou a ultima mensagem, essa sim, o ultimo suspiro: “ sinto falta de você debaixo do meu cobertor”.
Ultimo suspiro pois seu status já estava a algum tempo diferente do que estava a mais de um ano. Só eu não tinha visto.
Ele está lá, NAMORANDO, final completamente diferente das varias ficções e romances, pelo menos o dessa historia, desse livro que ele pedia pra eu deixar em branco pois iríamos continuar a escrever nossa historia nele um dia. Mas a historia dele mudou a personagem, e a minha também, e pra mim o “príncipe vampiro” virou um vilão, daqueles que agente faz questão de matar no fim da historia pra mocinha ser feliz com sua alma gêmea. E eu estou esperando. anciosa por esse personagem, pelo MEU final feliz.

Por: M.S

Nasci em um domingo de primavera ás 21:00 do dia 29 de Setembro de 1991. 1 mês antes do previsto e regida pelo signo de libra.Apaixonada por livros, séries, músicas, flosofia e tecnologia. Espírita Kardecista. Blogueira por amor e futura webmaster por formação. Nasci na selva de pedra mas meu lar é onde os pés encontram o mar e o sol tocar a pele. ♥ (+)