11 de mai de 2011

Nosso barquinho.



Em cima do armário guardo uma caixa lotada de você, evito abri-la para não despertar o vicio, porque mesmo quando se tem certeza da superação é melhor manter distância, sem a certeza então, imagina né? O certo era botar fogo na caixa inteira para não ter curiosidade de mexer por la.
Dentro dela devem ter milhares das cartas que eu te escrevi, nenhuma delas você sabe que existe, escrevi pra ti mas não enviei e nem quis entregar. A ultima, sobre os vinte e quatro meses que completamos está lá também, junto dela um origami de pinguins e a historia para você entender que eu te chamava assim por motivos diferentes dos seus. Você não anda como um, mas eu esperava que você tivesse me escolhido para o resto da vida assim como eu te escolhi.
Eu penso demais e por isso não embarco nas suas loucuras e talvez por isso você tenha desistido de remar, mas eu continuo aqui para não deixar nosso barquinho afundar e se perder na imensidão desse oceano, de vez em quando ainda te vejo mexer os remos levemente, o mar não consegue nem reagir ao ato, mas percebo porque o barquinho deixa de fazer círculos por alguns segundos e ai eu tenho a certeza de que você ainda está aqui.
Vivemos nessa montanha-russa louca que ninguém entende, talvez nem nós dois saibamos que rumo isso vai tomar, e dai? Levanta o braço amor e grita junto comigo pra deixar o frio na barriga nos invadir de novo. Eu estou aqui ao seu lado em qualquer das curvas que esse carrinho der e se ele sair do trilho, dane-se porque a gente já se perdeu outras vezes e a vida colabora para a volta. Deixa eu cantar “ This is our fate, i'm yours” de novo pra você saber que vai ser assim pra sempre e não adianta procurar em outras o que é só nosso. Nossos planos não eram em vão e a vida não nos juntou pra nada, você sabe e eu sei. Depois de mim nada é igual, as outras são só as outras.
Pode se gabar, pode achar que você é único, eu deixo que seja assim porque sei que ai do outro lado as coisas funcionam exatamente como aqui.
Eu sempre soube que você não era meu, assim como ninguém nunca é de ninguém, mas nossos momentos, nossos dias, nossas alegrias, tudo isso sim me pertencia e pertence à você também. Eu não sinto falta de você, sinto falta de nós.
Eu já encerrei nossa historia milhares de vezes e já recomecei outras tantas, li e reli cada linha pra ter certeza de que não perderia detalhe algum, revi nossas fotos pra decorar até a cor da sua bermuda e depois de tanto tempo cheguei a conclusão de que nossa historia ainda é infinita.Não da pra negar, nem se quiséssemos, pele é um bicho traiçoeiro.
Na distância disfarço, te evito e tudo fica bem, mas, é só sentir o abraço, o roçar do braço contra o meu e os pelinhos da nuca começam a se ouriçar. Nós nunca fizemos sexo, sempre amor e essas coisas não mudam. Você não diz nada, não ata e nem desata e eu menos ainda que é pra não acabar com tudo de uma vez. Permaneço calada, imparcial, sem demonstrar muito que meu peito parece bateria de escola de samba em dia de desfile.
O mesmo nível de intimidade e o mesmo olhar de ' me da um beijo porque eu sei que vai demorar demais pra você voltar ' isso, com certeza não mudou. Onde é que vamos parar?

Você tem que me prometer que essa viagem não vai ser a toa, que vale a pena. Que por você vale a pena. Que por nós vale a pena.
Remar.
Re-amar.
Amar.
( Caio F. Abreu )










8 comentários:

  1. Olá Thamires e ai como vai?
    Adorei o post.
    Meio triste mas bem sincero ao demonstrar os sentimentos.

    Adorei o teu blog.
    Vou seguir com muito prazer :)

    Alias,o post abaixo dedicado a sua irmã ficou bem legal xD
    alias,vocês são lindas,se permite dizer....

    Beijos e uma excelente semana
    ....................
    www.rimasdopreto.com

    ResponderExcluir
  2. tão cheio de sentimento esse post!
    mas um dia volta,volta mais intenso e gratificante :)
    Beijo*

    ResponderExcluir
  3. Como sempre eu digo, o seu blog é demais, apesar de meu tempo estar escasso ultimamente por causa dos estudos, amo ler seus posts!
    E me encanto tbm com as imagens usadas!
    Beijoss linda quarta feira!

    ResponderExcluir
  4. Nossa Lindo o texto, Amei
    Parabéns Thamires
    Bjos, Boa semana

    ResponderExcluir
  5. Oi,Thamires!Essas coisas do coração são complicadas mesmo, sentimenstos confusos, medos, nem sei o que te dier.Talvez o tempo seja o melhor remédio nesses casos, ele faz as cosias ficarem mais claras dauqe a pouco ele se toca das besteiras que fez e vcs se acertam de vez.
    Beijosss

    ResponderExcluir
  6. poxa que lindo texto querida... uma sensação ótima. re-amar é sempre bom.

    ResponderExcluir
  7. Ai amiga, e agora? Dá pra seguir em frente e ser verdadeiramente/inteiramente feliz com outra pessoa?
    Eu espero MUITO que seja possível, apesar de não acreditar.

    Beijos

    ResponderExcluir

Quem nunca altera a sua opinião é como a água parada e começa a criar répteis no espírito.
( William Blake)


Movimente a sua, faça-nos refletir e reflita sobre o que leva como verdade absoluta.


Nasci em um domingo de primavera ás 21:00 do dia 29 de Setembro de 1991. 1 mês antes do previsto e regida pelo signo de libra.Apaixonada por livros, séries, músicas, flosofia e tecnologia. Espírita Kardecista. Blogueira por amor e futura webmaster por formação. Nasci na selva de pedra mas meu lar é onde os pés encontram o mar e o sol tocar a pele. ♥ (+)