24 de mai de 2011

Sou errante


- Eu sempre paguei um pau pra sua inteligência e pelo que falava era diferente de muita menina da sua idade. Você sempre foi muito madura, muito mulher e me cai numa dessa? Que contraditória. Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço? 

Pela primeira vez a sinceridade delicada dele me nocauteou e antes de responder qualquer coisa que fizesse o resto de admiração que ele tinha por mim ir pelo ralo, virei o resto de cerveja que tinha em meu copo, só então respondi: Eu me trai e não me orgulho disso.
Ignorei todas as lágrimas que derramei por você jurando que um dia faria isso parar, ignorei todas as mentiras que te vi me contar e fui contra todas as minhas verdades. Você diz que me apego aos detalhes e que não faço nada para provar que te amo, será que existe prova de amor maior que amar alguém que lhe trocou por outra qualquer e vive isto até hoje? Não sei, quando o assunto é prova de amor sou leiga, nunca precisei que me provassem, eu sempre senti.
Sou enrolada, mas você é covarde. É covarde por não conseguir abrir mão de mim mesmo não me amando e tendo outra pessoa, é covarde por querer que eu ignore todos os fatos e meus sentimentos para continuar com uma historia que não sairá do que temos hoje. Nunca mais será a mesma coisa nem se quiséssemos. Mudou, mudamos. Seremos sempre reticências, vírgulas e nunca ponto final, eu concordo com você, mas seremos sempre inacabados e sem continuação por que de nada vale ser vírgula se no fim da noite é outra historia que você faz questão de continuar escrevendo. Egocêntrico. Até quando espera que eu me disponibilize à receber as migalhas de amor que me da?
Abra a mão, se não quer me deixe partir, eu fui tão substituivel para você quando encontrou alguém melhor, deixe que eu encontre alguém para ocupar teu lugar também. Ao contrário da sua, a minha historia terá de ser completa, sem buracos para não haver espaço para sentir saudades de você. Cansei de ser sua e você não ser meu.
Pode ignorar tudo o que está escrito aqui você sempre faz isso, mas faça tendo a certeza de que nada aqui é irreal, enquanto os fatos da nossa historia forem esses serei sempre enrolada e se não está satisfeito, vire as costas e faça como todas as vezes: Volte para ela. Talvez ela goste de te ter pela metade. Foi aceitando isso que ela conseguiu te ter do lado não é mesmo?  Mas se a saudade apertar não me procure, deixe que doa porque foi você quem escolheu assim e eu não devo derramar mais lágrima alguma.
Me larga de uma vez, nossa historia não vale nada para você e muito para mim, nunca dará certo. Não saberei te ter assim porque serei sempre sua sem te ter. Voa beija-flor e volta para a flor onde fez morada, mas não olhe para trás se não existe a vontade de voltar. 
Eu te amo muito para continuar aqui, seja feliz. 

15 de mai de 2011

Eu te garanto meu amor, vai ficar tudo bem.

Já parou pra pensar o quanto fingimos? O dia todo, a todo o momento, tenho feito muito isso. Porém chega um ponto, aquele ponto em que você cansa!
Você se diverte, consegue sorrir mas cansa, falta alguém ali.
Eu cansei e sabe do que? Cansei de fingir.
Cansei de fingir que você não significa nada, você significa.
Cansei de fingir que eu não estou nem ai, sim eu estou.
Cansei de fingir que te ignoro, eu ignoro por fora, mas aqui dentro me corroe tanta indiferença.
Sim, isso mesmo, eu me importo com você, eu dou risada sozinha cada vez que lembro de algum momento e ainda choro ao relembrar os tristes ou o que se foi, eu ainda guardo tantas coisas que me eu mal olho, mas que permanecem ali. É eu sei, eu finjo muito bem. Desaprendi a não fingir se é que me entende.
Só que agora já era, cansada e vou dizer mesmo. Já engoli muitas mentiras. Pra que tanto cinismo?
De qualquer forma todos estão julgando mesmo.
Até minha razão, tão sã, está indo para o saco me pedindo para ser um pouco menos egoísta, um pouco menos boazinha, um pouco menos pé no chão, que tal voltar a sonhar?
Que tal ao acordar levar os sonhos na bolsa? Que tal falar seu nome inúmeras vezes sem exitar? Que tal falar um pouco mais sobre o que eu realmente sinto e não sobre o que penso? Que tal te olhar nos olhos e parar de fugir?
É, você vê? Eu parei de fingir!
Não gosto quando falam como se soubessem o que eu sinto ou o que penso, nem eu sei as vezes.
Eu te amo, pronto falei. Só tem um enorme detalhe que é o que me falta, você. Eu serei feliz, seremos.
Vou parar de fingir também que neste momento não estou com medo, eu estou.
Posso dizer que não tenho pressa, mas eu tenho. Então vou me aquietar, logo estará aqui.
Que tentar fingir algo? Tudo bem. Vamos fingir que eu não te amo e que isto não é recíproco? É eu bem que imaginei, impossível fingir tanto assim,..
"Só é lutador quem sabe lutar consigo mesmo."
( Carlos Drummond de Andrade)

11 de mai de 2011

Nosso barquinho.



Em cima do armário guardo uma caixa lotada de você, evito abri-la para não despertar o vicio, porque mesmo quando se tem certeza da superação é melhor manter distância, sem a certeza então, imagina né? O certo era botar fogo na caixa inteira para não ter curiosidade de mexer por la.
Dentro dela devem ter milhares das cartas que eu te escrevi, nenhuma delas você sabe que existe, escrevi pra ti mas não enviei e nem quis entregar. A ultima, sobre os vinte e quatro meses que completamos está lá também, junto dela um origami de pinguins e a historia para você entender que eu te chamava assim por motivos diferentes dos seus. Você não anda como um, mas eu esperava que você tivesse me escolhido para o resto da vida assim como eu te escolhi.
Eu penso demais e por isso não embarco nas suas loucuras e talvez por isso você tenha desistido de remar, mas eu continuo aqui para não deixar nosso barquinho afundar e se perder na imensidão desse oceano, de vez em quando ainda te vejo mexer os remos levemente, o mar não consegue nem reagir ao ato, mas percebo porque o barquinho deixa de fazer círculos por alguns segundos e ai eu tenho a certeza de que você ainda está aqui.
Vivemos nessa montanha-russa louca que ninguém entende, talvez nem nós dois saibamos que rumo isso vai tomar, e dai? Levanta o braço amor e grita junto comigo pra deixar o frio na barriga nos invadir de novo. Eu estou aqui ao seu lado em qualquer das curvas que esse carrinho der e se ele sair do trilho, dane-se porque a gente já se perdeu outras vezes e a vida colabora para a volta. Deixa eu cantar “ This is our fate, i'm yours” de novo pra você saber que vai ser assim pra sempre e não adianta procurar em outras o que é só nosso. Nossos planos não eram em vão e a vida não nos juntou pra nada, você sabe e eu sei. Depois de mim nada é igual, as outras são só as outras.
Pode se gabar, pode achar que você é único, eu deixo que seja assim porque sei que ai do outro lado as coisas funcionam exatamente como aqui.
Eu sempre soube que você não era meu, assim como ninguém nunca é de ninguém, mas nossos momentos, nossos dias, nossas alegrias, tudo isso sim me pertencia e pertence à você também. Eu não sinto falta de você, sinto falta de nós.
Eu já encerrei nossa historia milhares de vezes e já recomecei outras tantas, li e reli cada linha pra ter certeza de que não perderia detalhe algum, revi nossas fotos pra decorar até a cor da sua bermuda e depois de tanto tempo cheguei a conclusão de que nossa historia ainda é infinita.Não da pra negar, nem se quiséssemos, pele é um bicho traiçoeiro.
Na distância disfarço, te evito e tudo fica bem, mas, é só sentir o abraço, o roçar do braço contra o meu e os pelinhos da nuca começam a se ouriçar. Nós nunca fizemos sexo, sempre amor e essas coisas não mudam. Você não diz nada, não ata e nem desata e eu menos ainda que é pra não acabar com tudo de uma vez. Permaneço calada, imparcial, sem demonstrar muito que meu peito parece bateria de escola de samba em dia de desfile.
O mesmo nível de intimidade e o mesmo olhar de ' me da um beijo porque eu sei que vai demorar demais pra você voltar ' isso, com certeza não mudou. Onde é que vamos parar?

Você tem que me prometer que essa viagem não vai ser a toa, que vale a pena. Que por você vale a pena. Que por nós vale a pena.
Remar.
Re-amar.
Amar.
( Caio F. Abreu )










2 de mai de 2011

Meu orgulho.

Você foi o melhor presente que eu já recebi em toda a minha vida. Eu te esperei pelos nove meses em que a mamãe te carregava no ventre e cantei junto dela musicas para você saber que era amada mesmo antes de nascer. Não me importei por você ter roubado as atenções que outrora foram todas minhas, dividi meus brinquedos, meus pais, meus avós e meus tios sem me importar. Tudo isso por um simples fato: Você tinha nascido.
Eu fui tão feliz no dia em que adentrei o quarto da maternidade e te vi ali junto ao peito da mamãe, a felicidade era tamanha e eu não me contentava em só olhar, eu queria tocar, te pegar no colo -  eu só tinha dois anos e oito meses - e deitar junto de você. Queria que você saísse andando logo pra gente poder brincar de casinha e eu te vestir de boneca.
Hoje você completa dezessete anos, não brincamos de casinha há muitos anos, mas você continua vestida de boneca porque pra mim você será sempre assim, eu já não te coloco na 'motoca' e saio por ai pedalando com você atrás segurando o paninho e a chupeta, mas eu tenho o maior orgulho de você. Orgulho por você ser tão madura, tão racional e milhões de vezes mais responsável que eu. E você está tão linda, uma mini-mulher, com os traços tão delicados.
Quero que tenha sempre certeza de que estarei ao seu lado, mesmo quando você não ouve meus conselhos e acha que quero teu mau, eu te amo acima de tudo e de todos e não há nada nesse mundo tão valioso pra mim quanto você. Tenho vontade de te proteger de tudo, mas sei que não posso, eu estaria sendo irresponsável te livrando de todos os tapas que a vida dá e não é justo interferir nas suas escolhas, o fato é que meu colo está sempre a sua disposição. Você é a melhor irmã do mundo.
Que você saiba tomar decisões importantes com sabedoria, tenha felicidade plena em todos os projetos que tem para a vida e floresça cada dia mais linda, perfumando e encantando todos à sua volta e não tome meus erros como exemplo, apesar de me orgulhar quando você tenta fazer algo como eu, não quero que siga meus passos, pelo menos não até este momento da vida. Cresça sempre e estabeleça metas para seu futuro, agora você é praticamente adulta e precisa da sua independência. Nunca deixe que ninguém mate seus sonhos, acredite neles e tenha um futuro lindo.
Feliz aniversário minha princesa.

Nasci em um domingo de primavera ás 21:00 do dia 29 de Setembro de 1991. 1 mês antes do previsto e regida pelo signo de libra.Apaixonada por livros, séries, músicas, flosofia e tecnologia. Espírita Kardecista. Blogueira por amor e futura webmaster por formação. Nasci na selva de pedra mas meu lar é onde os pés encontram o mar e o sol tocar a pele. ♥ (+)