21 de jan de 2011

Recomeçar...



Vivi por tempos num mundo de ilusão, achando que o perfeito era a única coisa mais certa. Eu era clichê demais.
Pelo menos perfeito por fora, ou para os outros. Era amor demais, até demais.
Declarações e todas as purpurinas possíveis. Tudo, tudo que não era único. As mesmas palavras, as mesmas desculpas, as mesmas mudanças e principalmente as mesmas lágrimas. Falsas lágrimas. Ainda bem, não sou mais eu, não pertence mais a mim.
A bipolaridade, quero e não quero, sei e não sei, em questão de segundos.
Sai dessa, de cabeça baixa para que ninguém notasse, passando por mal bocados e sentindo que nada iria mudar. Você não deixava. Da mesma forma como entrou, dei um jeito que saísse da minha vida. O medo me consumia. Cara e coragem me joguei no meu novo 'eu'. A procura da minha felicidade, sozinha.
Pensei que ia demorar, pensei que o amor jamais me retornaria, mas talvez ele nunca tenha passado por aqui, nunca tenha me feito uma visita.
Meu amor já visitou e sofreu tanto. Era hora dele me encontrar.
Confesso o medo me tomou, e o passado se fazia mais presente do que deveria.
Mas enfim criei tal coragem, sair desta ilusão, me reerguer e ter os pés firmes ao chão. Depender apenas de mim mesma, escutar e sentir tudo novo. Sentir do amor coisas que ninguém ainda vivenciou. Sentir a realidade e a maturidade. O respeito e a cumplicidade. A saudade sincera e o abraço de quem pertence apenas a mim. De corpo, alma e pensamento.
Viver de certezas e não achar mais nada. Não me intimido com as demais, vivo do presente e da certeza de simplesmente tê-lo como nunca ninguém o teve, como nunca ninguém me teve.
Ter auto-confiança e amor próprio aqui, lado a lado.
Ainda bem que a ilusão passou e que bom que o teu amor me encontrou.
Me mostrando o que era ter realmente todo este sentimento. Receber tudo isto de verdadeiro e sincero coração, só pra mim.
Ainda bem que acabou tudo de ruim, que bom que o passado está lá, toda ilusão e superficialidade já não me pertence mais, não a mim, tiro um peso de meus ombros e tudo parece se resolver.
Entrego a mim o teu VERDADEIRO AMOR.
Ainda bem... Devolvo a mim mesma meu eu, minha felicidade.


Ps: Desculpem-me pela minha ausência, mas o trabalho e tudo mais consome mais do meu tempo do que deveriam.
Estou atolada de assuntos e textos para postar, mas este virou prioridade!
Beijos a todos.

Nasci em um domingo de primavera ás 21:00 do dia 29 de Setembro de 1991. 1 mês antes do previsto e regida pelo signo de libra.Apaixonada por livros, séries, músicas, flosofia e tecnologia. Espírita Kardecista. Blogueira por amor e futura webmaster por formação. Nasci na selva de pedra mas meu lar é onde os pés encontram o mar e o sol tocar a pele. ♥ (+)