16 de out de 2010

Em primeiro lugar? Eu!

Pela primeira vez, em tempos, eu sinto o ar que eu respiiro, sinto o cheiro da comida e sinto o gosto das coisas. Sinto os sorrisos mais sinceros e expostos a todos.
Atenta aos barulhos, atenta às brincadeiras, ao que me faça bem, sinto a confiança de conseguir viver, viver bem.
Chorar, sorrir, não importa, eu sinto que tudo vai ser bom, que tudo vai melhorar.
Brincar, beber, abraçar, se quer saber, está tudo tão bem.
O tempo não passa, mas eu continuo segura de que vai passar e o futuro será melhor, dia após dia eu espero. O tempo parece não ajudar, mas eu nem ligo sabia?
Não contenho meus atos, não ligo se não está tudo do jeito que eu queria, não ligo para o passado, agora eu realmente sinto, sinto cada detalhe que deixei passar entre idas e vindas e tudo parece estar ao meu favor, parece que aprendi a tomar decisões, e parece que a vida está me empurrando para aprender, para ser mais madura e confiante e sim eu estou muito.
O sentimento não muda, muda o que eu sinto por mim. Muda, a partir de hoje, o que eu quero, o que eu desejo, mudam meus anseios, mudam meus medos, simplesmente eu mudo, deixa assim que eu me viro.
Nenhum sonho foi jogado fora, decidi viver a realidade e sonhar com o possível.
Hoje eu sou mais eu e ninguém mais é capaz de me tirar isso. Criei meu espaço, minha defesa, um escudo e dali ninguém que me queira mal passa.
Não tenho mais medo, não é mais como uma corda-bamba e já não tenho medo de ultrapassar, não tenho medo do que me espera do outro lado, não tenho mais medo da solidão.
As músicas triste soam bem melhor agora, e as palavras parecem não querer se transparecer, vai ver querem ficar quietas como eu, recolhidas.
Talvez eu esteja como uma flor a se desabrochar e talvez isso aconteça com o Sol de hoje ou amanhã, não sei. Eu sei que não tenho pressa.
Não tenho pressa para que a vida aconteça, não tenho pressa para amar e não tenho pressa para esquecer, as lembranças já não doem, e tudo parece fazer sentido. Como se fosse ano novo e tudo recomeça.
Então chego a acredita fielmente que você já não tem mais poder sobre mim ou sobre meus atos, e que, realmente 'Há males que vem para o bem..'

4 comentários:

  1. Gurias, há um tempinho que não vinha aqui! E gostei do post. Me identifiquei, na verdade. Ando sem a minha companheira pressa em viver e acompanhar a vida, desacelerando. E realmente, há coisas ruins que nos chegam na verdade, para o bem - pena que só nos tocamos disso muito depois. Um texto de verdades, isso sim.
    Beijoca!

    ResponderExcluir
  2. Olá queridas!!!
    Que boq ue atualizaram por aqui =)
    Adorei o texto e concordo com a idéia de aproveitarmos de forma intensa cada momento de nossas vidas e até mesmo as dores, que vem e sempre nos ensinam mtas lições.
    Um beijão e ótima semana.
    Espero vcs lá no blog ;)
    www.nicellealmeida.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Quando nos encontramos nesse estado, ou quando encontramos esse estado, tudo parece mais simples e mais leve. Talvez a nossa maior sabedoria seja aprender o caminho para chegar até ele e assim, aproveitarmos com equilíbrio.

    ResponderExcluir

Quem nunca altera a sua opinião é como a água parada e começa a criar répteis no espírito.
( William Blake)


Movimente a sua, faça-nos refletir e reflita sobre o que leva como verdade absoluta.


Nasci em um domingo de primavera ás 21:00 do dia 29 de Setembro de 1991. 1 mês antes do previsto e regida pelo signo de libra.Apaixonada por livros, séries, músicas, flosofia e tecnologia. Espírita Kardecista. Blogueira por amor e futura webmaster por formação. Nasci na selva de pedra mas meu lar é onde os pés encontram o mar e o sol tocar a pele. ♥ (+)