30 de out de 2010

Nessas esquinas, vejo o teu olhar !



- Ow, feia.

Como um imã meus olhos correram exatamente para a esquina onde você se encontrava, eu que sou assim meio cegueta consegui ter a certeza de que era você só pelo tom de voz grosso e sedutor. Corri, sem acreditar fielmente de que encontraria com os os seus olhos depois de alguns anos. Abri os braços e só ai tive a certeza de que era você mesmo. Finalmente.
Ficamos ali envolvidos pelo encontro por alguns segundos, seus olhos cor de mel vidrados nos meus cor de céu. Desta vez foi minha vez de te conhecer sem que você soubesse, analisei cada detalhe, cabelos, olhos, nariz, boca, bochechas, tudo minuciosamente para ter a certeza de que seria capaz de guardar todos aqueles traços até o próximo encontro, minha memoria olfativa foi ativada e fácil como tirar um sorriso de criança, guardei seu perfume.
Acho que apaguei e não percebi sua aproximação, só dei por mim quando senti sua respiração tão próxima que parecia uma só, senti o halito quente cada vez mais perto até que sentir definitivamente seus lábios tocando os meus. Abri os olhos e você me soltou aquele sorriso sem graça de quem tem medo de ter feito algo errado, não consegui dizer nada só me aproximar e retribuir para você ter certeza de que eu desejei aquilo tanto quanto você.
Demorou – pensei – mas enfim estávamos ali, frente a frente, não tão prontos quanto imaginávamos mas o suficiente para sentir aconchego nos braços um do outro.
Eu sentia sua falta, antes mesmo de ter o encontrado de fato, sentia falta do seu bom humor e sua voz aveludada dizendo - Sabe quem é? - pelo telefone, mas depois deste dia tive a certeza de que sentiria muito mais dali para frente.
Enquanto vasculho a mente atrás de detalhes seus, teu perfume invade de maneira inexplicável o ambiente. Uma, duas, três semanas e já sei o quanto ciumento você pode ser e como tem a péssima mania de nunca dizer o que de fato está te incomodando. Mania de dizer: Coisa minha, não se preocupa que eu resolvo.
A cada dez pessoas, onze insistem em dizer que não estamos fazendo a coisa certa e tentam de todas as maneiras possíveis e imagináveis abalar o que temos construído. Você diz que sou de lua e que não consegue me entender, talvez eu seja assim por você ainda ser um mistério completo na minha vida.
E mesmo que nos estranhemos de vez em quando, continuo aqui segurando sua mão e te dando um cheiro no pescoço, porque escolhi assim, escolhemos assim.. e mesmo que você tenha a pachorra de duvidar eu tenho sim certeza do que estou fazendo.
Ainda bem que você não foi embora.


" Cause whenever you smile, i smile. "

21 de out de 2010

Minha riqueza mãe, é o teu amor


Muito mais que um minuto, você me dedica dezenove anos da sua atenção.Não seria justo deixar aquela que mais admira essa minha mania de pseudo-escritora sem minhas palavras.
Deu-me a vida e cuida para que a mesma siga em paz, mais que minha mãe és minha amiga e eu não encontraria abrigo melhor que teus braços nos momentos dificeis e nenhum sorriso tão orgulhoso e iluminado quanto os seus nas vitórias. Depois de tantos tombos aprendi que de fato não existe amor mais puro e leal quanto o que dedicas todos os dias para minha vida e que não há neste mundo quem me ame com tanto fervor. Agradeço por ser meu pilar e deixar que eu seja o seu, lamento e me desculpo pelas raxaduras que durante a vida causei em nossa estrutura. Queria, mas não consigo ser sempre a filha perfeita, aquela que você sempre faz questão de contar que desejava desde os cinco anos de idade.
Sinto que meu repertorio de palavras não é suficiente para escrever sobre você, soberana em minha vida, comandante do meu exercito, estrela que mais brilha em meu céu. Eu deveria dizer-te as coisas mais belas que neste mundo pudesse existir, mas limito-me a dizer que te amo.
Amo, profundamente e com todo meu coração, um amor indescritivel, imensuravél. Desculpe-me se as vezes deixo a desejar e se por vezes magoei esse coração tão frágil que carregas no peito.
Agradeço por deixar-me cuidar e por ouvir meus conselhos mesmo quando parecem absurdos, por ser a melhor amiga que neste mundo pode existir, a mãe da qual me orgulho ao apresentar para todos e qualquer amigo meu e por ser o exemplo da minha vida.
És meu tesouro mais preciso, que zelo todos os segundos do dia, eu queria ter o poder de guardar-lhe em um potinho e proteger-te de todo esse mundo cruel. Suas lágrimas doem em mim e me sinto por vezes responsavel para seca-las. Afinal, o que seria de mim sem você aqui? Que tipo de guardiã sou eu que deixo lascarem meu diamente?
Minha super-mulher, desejo que não só este mas todos os dias de sua vida sejam prosperos e que tenhas certeza de que apesar de toda a agitação, a calmaria uma hora vem, serei sempre sua fã numero um assistindo da primeira fila o espetáculo onde és a protagonista.
Parabéns pela força, por aguentar tudo o que tens como obrigação sem cair. Saibas que acaso precisar, serei teus braços, pernas e coração; Se balançares, apoi-se em mim ao seu lado estarei assim como estas ao meu.
Eu te amo mãezinha.


16 de out de 2010

Em primeiro lugar? Eu!

Pela primeira vez, em tempos, eu sinto o ar que eu respiiro, sinto o cheiro da comida e sinto o gosto das coisas. Sinto os sorrisos mais sinceros e expostos a todos.
Atenta aos barulhos, atenta às brincadeiras, ao que me faça bem, sinto a confiança de conseguir viver, viver bem.
Chorar, sorrir, não importa, eu sinto que tudo vai ser bom, que tudo vai melhorar.
Brincar, beber, abraçar, se quer saber, está tudo tão bem.
O tempo não passa, mas eu continuo segura de que vai passar e o futuro será melhor, dia após dia eu espero. O tempo parece não ajudar, mas eu nem ligo sabia?
Não contenho meus atos, não ligo se não está tudo do jeito que eu queria, não ligo para o passado, agora eu realmente sinto, sinto cada detalhe que deixei passar entre idas e vindas e tudo parece estar ao meu favor, parece que aprendi a tomar decisões, e parece que a vida está me empurrando para aprender, para ser mais madura e confiante e sim eu estou muito.
O sentimento não muda, muda o que eu sinto por mim. Muda, a partir de hoje, o que eu quero, o que eu desejo, mudam meus anseios, mudam meus medos, simplesmente eu mudo, deixa assim que eu me viro.
Nenhum sonho foi jogado fora, decidi viver a realidade e sonhar com o possível.
Hoje eu sou mais eu e ninguém mais é capaz de me tirar isso. Criei meu espaço, minha defesa, um escudo e dali ninguém que me queira mal passa.
Não tenho mais medo, não é mais como uma corda-bamba e já não tenho medo de ultrapassar, não tenho medo do que me espera do outro lado, não tenho mais medo da solidão.
As músicas triste soam bem melhor agora, e as palavras parecem não querer se transparecer, vai ver querem ficar quietas como eu, recolhidas.
Talvez eu esteja como uma flor a se desabrochar e talvez isso aconteça com o Sol de hoje ou amanhã, não sei. Eu sei que não tenho pressa.
Não tenho pressa para que a vida aconteça, não tenho pressa para amar e não tenho pressa para esquecer, as lembranças já não doem, e tudo parece fazer sentido. Como se fosse ano novo e tudo recomeça.
Então chego a acredita fielmente que você já não tem mais poder sobre mim ou sobre meus atos, e que, realmente 'Há males que vem para o bem..'

6 de out de 2010

Você sabia que eu era assim.


Sinal fechado, esperei dias, semanas e até mesmo meses para vê-lo verdinho, dando o sinal de que eu poderia mesmo me lançar ao penhasco e nada. Me fechei para balanço e esqueci de avisar o mundo, olhei ao lado e o vi ali parado, com o seu sinal mais verde do que nunca mas permaneceu ali. Mas estava feliz em minha posição de solidão cúmplice, quis permanecer nesse sossego voluntário e então, mandei-o seguir.
Covarde de mais para encarar seus olhos e ouvir o ' adeus' escapando por aqueles lábios carnudos, usei de minhas palavras para colocar um fim naquilo tudo. Não daria certo de qualquer maneira, nossa sintonia tinha se perdido e eu precisaria de tempo para conseguir acompanhar o ritmo da música. Era mais justo deixar o caminho livre para ele encontrar pela estrada outras pessoas com os sinas tão verdes quanto o dele.
Tenho mania de apego, ao ve-lo dar partida senti vontade gritar - Fique mais um pouco, sua companhia me faz bem - . Mas achei egoismo demais prende-lo junto a minha reforma emocional.
Eu precisava ter encontrado com ele nessa estrada, mas sabia que ele deveria ser companheiro e que não deveria usa-lo como guincho nessa viagem da qual nem sei o destino. Quem sabe outrora nossas estradas cruzem-se novamente, foi bom te-lo por aqui.
Senti vontade agradecer pelos dias em que ele iluminou minhas noites vazias, pelos porres que lembrávamos na manhã seguinte acompanhado de boas gargalhadas, pelas surpresas durante a semana e até mesmo pelos dias em que fazia questão de provocar meu ciumes descontrolado. Mas achei tolice, compartilhamos de tudo isso e não as fizemos com o intuito de reconhecimento após o termino, deixamos sempre claro que queríamos ser lembrados como pessoas que ajudaram uma a outra para crescer mesmo que em um curto espaço de tempo.
Não sei dizer adeus, também não sei se devo. Mas espero que encontre paz e felicidade em outras estradas e que nenhuma delas tenha curvas tão perigosas ou buracos que atrapalhem o percurso.
Meu incrível, te intitulei assim e não foi atoa, sinto muito ter de partir assim, sem mais nem menos, mas é que preciso encontrar minha paz - ou deixa-la me encontrar - vá em frente seu caminho brilha tanto quanto seus olhos à meia luz. Continuarei sorrindo ao dizer seu nome e você estará guardado nas lembranças mais doces da minha vida.Por enquanto, adeus.

Nasci em um domingo de primavera ás 21:00 do dia 29 de Setembro de 1991. 1 mês antes do previsto e regida pelo signo de libra.Apaixonada por livros, séries, músicas, flosofia e tecnologia. Espírita Kardecista. Blogueira por amor e futura webmaster por formação. Nasci na selva de pedra mas meu lar é onde os pés encontram o mar e o sol tocar a pele. ♥ (+)