5 de ago de 2010

Inevitáveis percepções.


É inevitável olhar a felicidade de um casal e não sentir inveja.
Olhar como ambos amadurecem e aprendem juntos e não sentir vontade de roubar aquela alegria para você.
É inevitável não ver fotos, declarações, noivados e não achar que você ainda não achou a metade da laranja.
Ver como cada um se completa e perceber que até agora você apenas se despedaçou.
E tudo vai ficando pior, te levando para uma emboscada. Quando menos você quer, mais se vê rodeada de pessoas assim, felizes.
Os dias de chuva que eu tanto gostava, o friozinho pra ficarmos abraçados em baixo das cobertas, a rede na varanda dona de alguns cochilos, os olhos que me fitavam, a cada vez que eu me deixava cair num sono rápido, estavam ali, me decorando do mesmo jeito, bem abertos e preocupados com cada movimento.
É inevitável ver que tudo mudou e é inevitável saber que não tem como voltar, é inevitável saber que o amor se perdeu, e é frutrante ainda tentar buscá-lo.
Ver os casais que passam na rua, eles se abraçam, sorriem e andam de mãos dadas como se existissem apenas eles e nada de preocupações, e me decepcionar ao dar uma leve olhada pra quem está do meu lado, indiferente e com toda as preocupações possíveis na cabeça.
Seu olhar nunca consegue se desviar um segundo se quer para me admirar mais. O seu bom humor com todos se vai quando está comigo. A gente não segue mais as ordens do coração.
Hoje eu prefiro o sol, ao teu lado ou não, ele deixa o dia mais bonito para que eu possa enxergar melhor coisas ao lado de outras pessoas.
E ai o dia ensolarado fica escuro e tudo parece ficar triste. Minhas decepções aumentam.
Oi, eu estou aqui, tem como você reparar?
Não posso dizer que ninguém vai te amar como eu amo. Não seria verdade. Eu te amo sim, mas não como já amei a um bom tempo atrás, este sentimento ainda me machuca, então só pode ser amor. Mas eu posso dizer que ninguém vai sofrer por você como eu sofri.
Amor é bonito, é lindo, porém perigoso casoo não saiba ser guiado. A princípio você cuidou muito bem do meu amor, de tudo, só pensavamos em cuidar de nós. Hoje cuidamos de nós individualmente. Você começou, eu aprendi e fiz igual.
Eu já perdi as contas, de quantas vezes, você incansavelmente se foi, se foi com várias desculpas e por caminhos diferentes. Ligava vez ou outra para me fazer mal, me trazer lembranças, e quando eu achava que estava me recuperando de mais um desamor, me vinha você, pelo mesmo caminho de volta, com as mesma desculpas e promessas, sempre as mesmas palavras, homens, ai homens. Não, não acredito que sejam todos assim, grande parte tem esse dom de promessas e palavras em vão. Caminhos que nunca se cruzam. O mais engraçado é que você sempre acha que estou aqui, com o mesmo sentimento, a mesma bobinha, pronta para você amar, enganar e largar a hora que bem entende. Não meu bem.
Hoje eu vejo os casais na rua de outra forma, eu me imagino feliz, caminhando com outro alguém, sim, eu sei que existe alguém para me fazer feliz, e este alguém, que me completará, certamente não é você.
Então abra teu olho menino, e digo isto incansavelmente, abra teus olhos, eu por metade, ainda estou aqui, então, ou me mostre que realmente você está aqui, ou ficará tudo assim, até que eu encontre outrem a quem caminhar e rir pelas ruas, por que é inevitável não notar o quanto te amo e mais inevitável ainda é perceber que mesmo com tanto amor, eu posso ir embora.

7 comentários:

  1. Como sempre eu adoro os seus textos, sou fã n 1 desse blog aqui. Como vc está mais próxima de mim entendo claramento o que você quer passar nas suas palavras, compreendo os seus sentimentos e sei que o que você está passando é somente uma fase e que breve vai passar e que vc que será esse casal feliz que caminha pelas ruas. É só acreditar no amor que você vai ver como ele é capaz de superar qualquer coisa, até as maiores provas!!! Te adoro mto linda!!! Mil beijosss!! Priscilla e Vallentina ;)

    ResponderExcluir
  2. Que lindo *-*
    O Amor é o MELHOR!

    Tou seguindo flor :D

    Beijão

    - Jéssica
    http://penso-logobriso.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Prii, eu sei que você foi uma das primeiras a passar por aqui, quando o blog ainda estava começando, com meu primeiro texto.
    Aa Pri, hahaha graças a Deus este texto não foi pensado e escrito para o meu amor rsrs. São apenas palavras, me perco nos pensamentos e crio textos, graças a Deus estou numa fase ótima e tenho muita força para lutar pelo o que é meu GHAUSHUAHSAUI.
    Beijos para você e para a Valentina *-*

    ResponderExcluir
  4. Confesso que inúmeras vezes também senti falta de ser realmente percebida. E sinto igualmente essa inveja micótica dos casais na rua, entre os cafés da cidade, se beijando nos cantos escuros dos bares HAHAHAHA
    Acho que enquanto tudo isso não se realizar pra nós, nos basta olhar, admirar e suspirar - em silêncio.
    Beijos, meninas!

    ResponderExcluir
  5. Acho que cedo ou tarde vai chegar a tua hora e tu que vai ser aquela observada e invejada por tamanha felicidade. Basta esperar, sempre chega...

    =*

    ResponderExcluir
  6. Venho agradecer sua visita em blog, e tb dizer que esse texto reflete uma verdade absoluta sobre como as solteiras sonham com um amor, e de como algumas delas têm em seu coração, um alguém que pouco a nota. Ah.... o amor! tão esperado, mas será que ele vem para todos?

    Bjos, minha flor.

    ResponderExcluir

Quem nunca altera a sua opinião é como a água parada e começa a criar répteis no espírito.
( William Blake)


Movimente a sua, faça-nos refletir e reflita sobre o que leva como verdade absoluta.


Nasci em um domingo de primavera ás 21:00 do dia 29 de Setembro de 1991. 1 mês antes do previsto e regida pelo signo de libra.Apaixonada por livros, séries, músicas, flosofia e tecnologia. Espírita Kardecista. Blogueira por amor e futura webmaster por formação. Nasci na selva de pedra mas meu lar é onde os pés encontram o mar e o sol tocar a pele. ♥ (+)