29 de ago de 2010

O que tiver que ser, será;

Fios dourados iluminados pelo sol, olhos cor de céu em manhã de verão. Passos firmes, pés descalços desenhando pegadas na areia em sua forma perfeita. Um coração em alto mar.
Como ondas pensamentos vêm e vão, arrebentam nas pedras com tamanha intensidade que chegam a lasca-las. Destino, é isso, só pode ser isso.
Nunca acreditou mas talvez agora seja a hora de depositar fichas naquilo que a vida faz questão de colocar em seu caminho, quase como impondo a presença. Deixando claro – EI estou aqui !
Uma luta entre ela exterior e ela interior. De direita, esquerda, canelada, derruba uma, bate a mão, pede água. Desiste. Ninguém é capaz de entender as voltas que esse mundo dá, ele simplesmente dá e você minha menina é vulnerável a isso aceite, você não é capaz de controlar todas as coisas ao seu redor.
Estradas cruzadas, estava escrito você tinha de encontra-lo, aplauda a vida faz parte das sensações boas dais quais você terá de experimentar. Não corra, aceite. Abrace, beije. Dias e dias cruzados, todos os dias o mesmo rosto, o mesmo sorriso de lado e a olhada meio desconfiada. Você nem imaginava, mas ele esteve sempre lá.
De alguma maneira injustificável analisando-a, conhecendo-a ao longe. Sem lhe dar a chance de fazer o mesmo, ele te conheceu muito antes de você saber sequer o nome que ele tinha. Nome, idade, estado civil, reputação, comportamento, tudo, perguntando um à um. E você? Onde esteve?
Ocupada demais talvez, estressando-se com alguém incapaz de perceber que vida à dois é muito mais que um ' eu te amo' no fim de cada frase, soando como obrigação pelo simples fato de intitular-se seu namorado.
Armadilha da vida novamente, agora ele está ai, bem a sua frente. Mais uma vez vocês não podem deixar as coisas fluírem, dessa vez mais próximos, com a sensação de que devem apenas descobrirem coisas um sobre o outro. A vida concluirá, se tiver de ser.
Ele diz, que paciência é sua maior virtude, que não irá desistir agora. Talvez sempre precisasse ouvir algo assim, mas justo agora? Antes, ontem, ano passado. Agora não.
Justo agora, quando é incapaz de devolver com a mesma intensidade ele apresenta-se. Doce, pacientem declarando que terá calma. Fuja antes que ele coloque sua vida de cabeça para baixo, lembre-se que já existe alguém bem próximo. Derruba-lo agora seria ileal, cortar a fila é jogo sujo.
Declara: Queria que hoje fosse um fim de semana do ano passado, e só. Para encontrar-lhe na segunda-feira, ali perto mesmo sem tocar-lhe ou saber exatamente seu nome; Um oi tímido escaparia pelos lábios, as escadas subiria e voltaria para o corredor onde cruzamos por muitas e muitas vezes, involuntariamente.
Pergunta: Você abriria mão da sua felicidade por alguém?
Em silêncio permanece, egoismo é algo que domina quase 100% das pessoas, enfim. Silêncio.
Como eco, o 'você me surpreende todos os dias' vira melodia.
Um dia, quem sabe. Não vá embora.


[ Update ]

Vale a pena, sempre !



24 de ago de 2010

Eu nunca te deixarei partir

Pré-adolescência, foi nesta época em que comecei a criar laços de amizade dos quais tinha certeza que o nó não seria desfeito. Imaginei uma escada e classifiquei todos, cada um em seu degrau, desceram um à um, mas o topo esteve sempre ocupado.
Dei a alguém aquele espaço com toda a verdade que depositei em nossa amizade.
Uma irmã, tivemos a sorte de poder gritar aos quatro ventos que o destino quis assim, ela sempre na minha vida e eu na dela. É mentira dizer que nunca tivemos problemas, hipócrita até, mas eu não daria o topo da escada a ela se não soubesse da capacidade que teria para cuidar daquele espaço para o resto da vida. Acreditem, tentei substitui-la algumas vezes e também fui substituída algumas delas, mas quando aos 11 anos fui capaz de prometer uma amizade sem fim, sem nem ao menos saber a imensidão e a responsabilidade de tal promessa de alguma maneira sabia que isso teria de ser cumprido.
No auge de minha inocência, encontrei alguém para chamar de amiga, ontem tínhamos apenas a preocupação da diversão, hoje sinto orgulho em vê-la quase jornalista. Teve sempre o dom da escrita e comunicação. Acho até que grande parte da culpa dessa minha mania de escrever vem dela.
Um anjo, alguém para contar todos os dias. Ela amadureceu muito antes de mim, criou responsabilidades das quais até hoje não fui capaz de assumir.
Dos piores aos mais engraçados momentos, ela está sempre lá. Intacta, pronta para proferir bons conselhos, daqueles que nem sempre eu sigo mas com certeza os escuto. Temos a mesma admiração por pessoas inteligentes, compartilhamos das mesmas boas lembranças e usamos sempre a razão quando trata-se de conselhos amorosos - tudo bem, sou iniciante nesta parte - não temos gosto por excesso de carência afetiva  em nenhum relacionamento, apesar do meu estoque de paciência ser um milhão de vezes maior. Choramos com a mesma facilidade e trocamos lágrimas milhões de vezes mas ai o tempo passou e começamos a encarar com maturidade o fim ou o não acontecimento de determinadas coisas.
Eu sempre tão ingênua com pessoas e sentimentos, dando sempre o mesmo trabalho de morrer de amor sempre que me decepciono com algum cafajeste que faz questão de se instalar na minha vida, você sempre ali para dizer que tudo passa e que amanhã vou renascer e ai depois de muito chorar, entro em cena com um belo sorriso pronta para contar-lhe do meu novo affair. Falamos demais, isso é um fato e quando o silêncio instala-se é problema com certeza, se é que um dia o silêncio instalou-se entre nós duas. Se houvesse um contador de palavras ao nosso lado todas as vezes que nos encontramos ou até que trocamos e-mails ultrapassariamos a casa de numeros seguidos de 10 zeros. Azul, estrelas, cartas, escrever, musicas... sempre compartilhamos o gosto por essas coisas. Memoria, as nossas são ótimas, todos os detalhes de qualquer conversa banal que tivemos naquelas madrugadas em que não tínhamos sono são lembrados.
Boa noite, dorme com os anjinhos, Deus te proteja. Te amo. Todos os dias, desde os meus 11 anos mesmo que por pensamento profiro o que me ensinou a dizer para aqueles que amo.
' É por acaso que as pessoas entram em nossas vidas, mas não é por acaso que elas permanecem '  se existe algo capaz de definir o que aconteceu em nossas vidas é está frase. Da qual intitulamos como nossa desde sempre.
Agradecer pelos conselhos, proteção e paciência soa-me como clichê demais para uma amizade 'alem do infinito'  como a nossa. Deixo aqui registrado a minha enorme admiração, orgulho e respeito pela mulher que ela se tornou.
O que Deus escreve, ninguém apaga e com certeza ela é alguém para dizer: AMIGAS PARA SEMPRE !

O topo da minha escada será sempre seu.

17 de ago de 2010

Aula de literatura produtiva.

Apos um mês aproximadamente cá estou eu novamente sentada frente a um quadro negro, observando atentamente aquele que se intitula como meu professor de literatura neste cursinho pré-vestibular que me dedico cinco dias por semana, 4 horas por dia. Pedro, meu professor, japonês e baixo tem o tipo de voz que nem ao menos é capaz de prender minha atenção, é necessário uma preparação auditiva para conseguir prender-me a esta aula que muito me interessa. Mas agora entendo por que é que meus ouvidos fecharam-se quando meus belos olhos azuis pousaram sobre os olhos dele semicerrados, hoje é apenas terça-feira ele não deveria estar aqui. Apago por 5 minutos, esqueço que tenho linhas em branco para preencher. Palmas, ao menos uma vez nestes seis meses Pedro rouba minha atenção.
Me desligo, mal ouço a voz de Pedro, a folha em branco prende toda minha atenção, viajo para longe, mergulho em lembranças desta vez não em lembranças gastas mas sim em lembranças recentes, daquelas que se tem a sensação de que é possível tocar, sentir o cheiro e ouvir a com clareza o tom de voz doce.
Tai, descobri onde meus pensamentos vagam, olhos azuis, boca cor de cereja, cabelos tão lisos e sobrancelha perfeitamente desenhada, a voz no tom doce e sexy na medida exata, é... exatamente ai onde pousam meus pensamentos. Não sinto paixão tampouco amor, mas ternura pelos sorrisos sinceros e puros que duas pessoas que nem se conhecem intimamente dão juntas.
Descoberta, conquista, duas coisas que por muito tempo esqueci que existiam, apreensão por todas as coisas que ele jorra em minha vida.
A voz de Pedro interrompe minha paz, ouço então o doce nome daquele que está em minha lembrança, aquele que preenche linhas deste texto.Até na voz não atraente de Pedro o nome dele escapa doce pelos lábios.
Lábios, em um encaixe perfeito os meus encontram aqueles carnudos e vermelhos que são desenhados especialmente para aquele doce rosto.
Fim da aula, ouço apenas Pedro despedindo-se, aqueto então os pensamentos, tiro o sorriso involuntário que há semanas instalou-se no meu rosto sempre que lembro do brilho nos olhos que ele tem.

 Ps: Um beijo pra minha mãe que sempre lê os textos enquanto estou no cursinho. E outra pra minha irmã que é quem mostra . E outro para a Renata que ao invés de trabalhar, vem ler !! rs ♥

14 de ago de 2010

Carta para você!

Hoje não vou escutar nenhuma música. Hoje ficarei somente sentada à frente do computador, digitando e me perdendo a cada palavra.
As músicas me tiram o ar por que sempre me lembram alguém, alguém que vem com lágrimas.
Alguém que ainda acha que tem o direito de me ligar e importunar, acha que tem o direito sobre meus passos meus beijos e abraços.
Resolvi escrever uma carta á ele: (Vamos dar um nome, que tal Brad?? rs)

Olá.
Querido Brad, passo noites e dias pensando em você, as noites doem mais, relembro de cada detalhe de teu rosto, mesmo com a barba mal feita! Peço ao me cerébro incansalvemente que se desligue, mas você está ali, grudado ao meu lado na cama, perco noites tentando te tocar, é muito inapalpável, é impossivel.
Choro e meus olhos a dias estão fundos. A cada bar que entro, a cada esquina que viro, a cada homem que conheço, e digo homens, em cada rosto, você está ali presente, acabando com a única possibilidade que eu procuro de sorrir.
E quando chego em casa você está lá, no mesmo posto, me esperando para dormir. Me olha atentamente, faz carinho nos meus cabelos para que eu durma, mas como? Se quiser que eu durma faça o favor de ficar do lado de fora do quarto pelo menos.
Fico ali, te olhando e você idem. Perdida em lembranças, boas e ruins. Já tentei até te bater, mas não deu, que pena, você merecia seu traste que roubou minha insanidade.
Você ao menos fala, te pergunto o por quê de tudo isso e você só me olha!
Eu já me acostumei, já não pergunto mais, só observo, cada detalhe em ti já decorado, os furinhos no teu rosto, os olhos grandes com sobrancelhas bem negras, cabelos arrumados para o lado,...já faz tanto tempo e você não se foi, por quê?
Todas as cartas, cartões, presentes, aliança? Tudo no lixo, você me viu jogando, eu precisava disso, você me viu fazendo, porém não impediu, me olhava de uma jeito que me machucava, era dor, ódio e paixão, mas você sentia bem a fundo que eu tinha
razão em fazer tudo isto. Você sumiu por algumas horas, mas logo a noite, para minha infelicidade, estava ao lado da minha cama. Eu te avisei que não teria próxima vez, não haveria mais nós. Você não deu ouvidos. Eu precisava jogar tudo fora e você sabe bem, não me trate mal por isso.
Eu preciso te esquecer, então te peço, vá embora, preciso que essa dor passe, mas você insiste em ficar aqui, diarimente, cuidando de mim, do jeito que eu sempre te quis.
Mas não está me ajudando, está atormentando, dias e noites. Então vá. Eu te imploro, não me pertubes mais.
Eu te amo e como eu queria você aqui do meu lado, mas já é tarde, eu preciso conseguir dormir, então por favor, me deixe. Me deixe viver, me deixe escolher e pare de aparecer nos rostos dos outros.
Eu te quero aqui, aah como quero, porém não quero só a tua sombra, só a tua tentativa de estar aqui, te quero por inteiro, não quero mais viver baseado em sonhos, será que é capaz de entender isso? Não tente ficar ou não comigo, não tente mais nada. Faça. Aja. Não me magoe, não me deixe, não grite comigo, não tenha raiva de coisas fúteis e não brigue comigo. Não me queira e após uma hora me esnobe. Não mude de opinião. Não, não e não. Atitude amor.
Tenho tudo guardado, mas nada ainda que valha a pena ser lembrado, primeiro você deve ser esquecido. Eu preciso de paz. Será que estamos entendidos? Com muito, muito mesmo, amor ,carinho e saudade!
Beijos.
Ei cerebro, esqueça os culpado das lágrimas que ainda ousam cair, incansavelmente. Esqueça as feridas, elas hão de cicatrizar. Esqueça os planos e sonhos e tudo que possa ter sido vivido ou planejado ao lado daquela ilusão. Foi tudo ilusão, ilusão do amor perfeito, ilusão de mudanças, ilusão de amar e ser amada, ilusão de um futuro repleto de felicidade e um passado obscuro a ser esquecido. Sonhar não doi. Doi o tombo ao acordar, acordar e ver que tudo não passou de ilusão. Ilusão, nada mais que o desejo, vontade. Apenas querer e não agir então por que me apegar a ilusão, devo me apegar 

a objetivos, ilusão é o sinônimo de magoa, só pode ser, de imaginação, maldita seja a ilusão então.
Espero que esta carta chegue até você, e que você algum dia desista de me vigiar e me deixe dormir e sair em paz. Você não está ajudando. Está apenas me fazendo te desejar mais e mais. Não me entenda mal, mas eu te quero da mesma forma que você me quer, eu quero te querer desta forma, uma forma de querer que não é o bastante para estarmos juntos. Para respeitarmos. Tenho que te querer desta forma, igual a você. Estão vamos, chega de papo, receba esta carta, e não anseio por resposta, quero que você apenas se vá, saia da minha cabeça! Diga adeus e realmente se vá. Apenas realmente suma.



Update:
Vale a pena assistir depois de ler:



:)

11 de ago de 2010

Vamos ficar bem?


Dia após dia eu espero por mais um erro, ansiosamente espero por mais um vacilo que me fará dar um basta!
Penso e repenso em cada detalhe que já perdoei, cada detalhe que deixei passar, cada lágrima que não me valeu derramar e cada sorriso falso que, imperceptívelmente, eu forcei.
Parecemos tão próximos um do outro e ao mesmo tempo perto demais dum abismo.
Perco o sono pensando no que nos levará ao buraco mais fundo. Me perco em reconstruções, te invento só para mim, para o meu mundo.
Vou te encontrar, faz tempo que não nos vemos, te vejo e concluo, já não sinto aquele sentimento, não sinto nem gosto dos teus beijos, são insignificantes, já percebi, já notei, você é meu costume, um vício que perambula no meu corpo, percorrendo minhas veias, te sinto tão ligado a minha vida, mas não confunda, esta ligação não precisa ser, necessariamente, amor, não mais, é costume mesmo! Perceba, enxergue!
Me prendo a cada momento contigo a procura por apenas uma falha. Não sei por quê, mas vai da minha personalidade procurar um erro para te deixar, isso me dá forças, talvez isso nem tenha a ver com você, talvez seja eu. Não, não sou eu, é você, não vou mais te esconder nas fantasias e máscaras que criei! Queime tudo isso, vamos expôs todas as faces e verdades, nuas e cruas. Vamos me magoe mais uma vez, isso não é difícil para você, então por quê a demora?
Estou ansiosa por mais uma discussão, para mais lágrimas e por fim eu finalmente estou ansiosa para dar um basta, desistir de você. Estar com você não é viver, é me submeter a sua vida. Então, estou louca para que isso acabe.
Não, não se preocupe, tenho meus erros, eu sei que não fui santa, aaahh não fui mesmo. Mas tudo deu inicio a carência e ao buraco que você deixou em mim, toda a falta que mesmo presente você fez. Foi ai que procurei outros braços, atenção, carinho e por fim, procurei alguém que me fizesse sorrir sinceramente, alguém que me elogiasse, me beijasse com ardor e paixão, que me olhasse como uma bonequinha de vidro, o mesmo que se sente quando se começa a conhecer alguém! Eu parei com este alguém, mas não por você, por mim.
Como se resolve a questão: ''Ficar com que se ama ou com quem lhe faz bem?'' Eu ainda te amava, ou achava que sim.
Então não vamos demorar, vamos logo, dê-me um motivo, eu sei que eles estão por vir, eu sei que podem aparecer hoje mesmo, você tem seus amigos desde infância não é? Mas eu te conheço e te decifro em segundos como eles nunca farão, tento te proteger e cuidar de ti, compreender como eles nunca se darão ao trabalho, então vamos garoto, atire mais uma pedra e me magoe. E se eu não me importar não estranhe, aprendi com um bom professor, sinta-se feliz, você me ensinou e fez muitas boas demonstrações, agora deixa eu te mostrar. Eu choro, te culpo e me desculpo todas as noites, mas você nunca saberá. Isso foi compromisso demais, além do que podíamos nos oferecer.
Vou esperar, sempre aqui, por mais um erro, para fortalecer meu ego e ter a certeza que finalmente tudo ficará bem e você será apenas passado!



[ Update ]



Recebemos o selo ' blog de ouro' da queria Sílvia Soares do blog palavras ao universo .
A regra é a seguinte: Temos que indicar três blogs que consideramos 'de ouro'


Indicamos:


http://diarioperigoso.blogspot.com/ da Beatriz Verissimo


http://soubeepolar.blogspot.com/ da Camille etwas 


http://calmila.blogspot.com/ da Camila Paier 

9 de ago de 2010

Terceira pessoa do singular!

Acredite, pensei e repensei muitas e muitas vezes antes de escrever cada linha aqui. Não que eu ache que você não mereça a atenção e o mimo de ter um texto inteirinho escrito só para você. Mas é que desde o dia em que você cruzou meu caminho procuro na minha pequena lista alguma palavra que consiga definir você. FODA é assim que você se autodefine.
Mas depois de procurar e nem sequer chegar perto de alguma coisa desisti, não quero definir você. Pelo menos não ainda, não agora.
Você me perguntou olhos nos olhos qual o seu maior defeito, calada permaneci porque ainda não encontrei e isso não significa que te acho perfeito; longe disso tenho a plena consciência de que o defeitos mais cedo ou mais tarde vão aparecer, tanto os seus quanto os meus. Mas não faz mal a convivência trás intimidade e consequentemente os defeitos.Eu já repeti algumas vezes que: uma coisa leva a outra.
Você com essa sede de viver e beber tudo em uma golada só, atropela a minha mania de calmaria, delicadeza e fazer as coisas devagar,uma a uma. Não me importo, você me empurra e eu te seguro.
Complementares, talvez assim seja a maneira correta de nos definir, mas acho cedo demais para falar sobre nós ou definições. Pra falar a verdade acho cedo para tudo, cedo para estar escrevendo sobre você mesmo sem citar em momento algum quem você realmente é.
Quando disse da maneira mais doce o quanto acha importante tudo isso permanecer assim, meio secreto, meio 'todo-mundo-já-sabe' mas vamos fingir que não, fiquei desconfiada mas depois entendi que realmente é melhor.Descoberta, intimidade, conquista e tempo.
Eu já te contei que tempo é minha palavra preferida? Não? Pois é, repita tempo, vê como ela soa deliciosamente assim como ' conquista'? Tempo e conquista são duas coisas das quais precisamos agora.
De vez em quando me pego pensando o quanto teria sido bom ter cruzado com você antes, antes de todos os nossos traumas, nossas desconfianças e decepções, mas isso tudo fez parte do nosso aprendizado enquanto pessoas que entregam-se demais ou que simplesmente dão-se a chance de amar, confiar e respeitar. O preço talvez seja alto, acho que paguei caro algumas vezes por escolha minha.
Mas eu não posso deixar de lembra-lo sobre todos os sorrisos que você é capaz de tirar do meu rosto em uma noite, apesar do medo em estar assim tão deliciosamente próxima de alguém devo confessar que você torna isso mais fácil. Sintonia, é o que temos.
Nunca soube guardar segredos tão bons quanto você e eu, mas esse é um segredo-não-secreto que faz bem ao ego, nesse momento entendo que você tinha mesmo que entrar em cena só agora.
E antes que isso aqui pareça uma declaração de amor - ou paixonite - vou logo alertando que deixo essas duas coisas para bem depois, por enquanto quero você aqui perto, simples assim. Só perto.Com o doce sabor de novidade, onde tudo ainda é puro. Sem brigas, desconfiança, pegação no pé e todas aquelas coisas que as pessoas atribuem à uma relação.
Você me faz bem e eu alimento seu ego de vez em quando e por enquanto isso basta.
Ficamos combinados assim, seremos o aconchego um do outro, o simbolo de carinho e atenção, o hoje e quem sabe um dia o amanhã. Seremos assim, simples.
Um beijo, daquela que sorri ao dizer seu nome.

5 de ago de 2010

Inevitáveis percepções.


É inevitável olhar a felicidade de um casal e não sentir inveja.
Olhar como ambos amadurecem e aprendem juntos e não sentir vontade de roubar aquela alegria para você.
É inevitável não ver fotos, declarações, noivados e não achar que você ainda não achou a metade da laranja.
Ver como cada um se completa e perceber que até agora você apenas se despedaçou.
E tudo vai ficando pior, te levando para uma emboscada. Quando menos você quer, mais se vê rodeada de pessoas assim, felizes.
Os dias de chuva que eu tanto gostava, o friozinho pra ficarmos abraçados em baixo das cobertas, a rede na varanda dona de alguns cochilos, os olhos que me fitavam, a cada vez que eu me deixava cair num sono rápido, estavam ali, me decorando do mesmo jeito, bem abertos e preocupados com cada movimento.
É inevitável ver que tudo mudou e é inevitável saber que não tem como voltar, é inevitável saber que o amor se perdeu, e é frutrante ainda tentar buscá-lo.
Ver os casais que passam na rua, eles se abraçam, sorriem e andam de mãos dadas como se existissem apenas eles e nada de preocupações, e me decepcionar ao dar uma leve olhada pra quem está do meu lado, indiferente e com toda as preocupações possíveis na cabeça.
Seu olhar nunca consegue se desviar um segundo se quer para me admirar mais. O seu bom humor com todos se vai quando está comigo. A gente não segue mais as ordens do coração.
Hoje eu prefiro o sol, ao teu lado ou não, ele deixa o dia mais bonito para que eu possa enxergar melhor coisas ao lado de outras pessoas.
E ai o dia ensolarado fica escuro e tudo parece ficar triste. Minhas decepções aumentam.
Oi, eu estou aqui, tem como você reparar?
Não posso dizer que ninguém vai te amar como eu amo. Não seria verdade. Eu te amo sim, mas não como já amei a um bom tempo atrás, este sentimento ainda me machuca, então só pode ser amor. Mas eu posso dizer que ninguém vai sofrer por você como eu sofri.
Amor é bonito, é lindo, porém perigoso casoo não saiba ser guiado. A princípio você cuidou muito bem do meu amor, de tudo, só pensavamos em cuidar de nós. Hoje cuidamos de nós individualmente. Você começou, eu aprendi e fiz igual.
Eu já perdi as contas, de quantas vezes, você incansavelmente se foi, se foi com várias desculpas e por caminhos diferentes. Ligava vez ou outra para me fazer mal, me trazer lembranças, e quando eu achava que estava me recuperando de mais um desamor, me vinha você, pelo mesmo caminho de volta, com as mesma desculpas e promessas, sempre as mesmas palavras, homens, ai homens. Não, não acredito que sejam todos assim, grande parte tem esse dom de promessas e palavras em vão. Caminhos que nunca se cruzam. O mais engraçado é que você sempre acha que estou aqui, com o mesmo sentimento, a mesma bobinha, pronta para você amar, enganar e largar a hora que bem entende. Não meu bem.
Hoje eu vejo os casais na rua de outra forma, eu me imagino feliz, caminhando com outro alguém, sim, eu sei que existe alguém para me fazer feliz, e este alguém, que me completará, certamente não é você.
Então abra teu olho menino, e digo isto incansavelmente, abra teus olhos, eu por metade, ainda estou aqui, então, ou me mostre que realmente você está aqui, ou ficará tudo assim, até que eu encontre outrem a quem caminhar e rir pelas ruas, por que é inevitável não notar o quanto te amo e mais inevitável ainda é perceber que mesmo com tanto amor, eu posso ir embora.

2 de ago de 2010

Respeito,passe adiante.

Assim como escrevo, leio muito e em uma dessas leituras sem compromisso um trecho no texto ' O menestrel ' ( conhecido também como Um dia você aprende ) da Veronica Shoffstal ( nome original: After a While ) me chamou atenção ele dizia que :
-->


Aprende que não temos que mudar de amigos
se compreendemos que os amigos mudam

Depois de me questionar muito sobre que opinião assumir por conta desta frase percebi que isso vale não só para os relacionamentos entre amigos mas sim em todos. Inclusive nos amorosos, não podemos esperar que a pessoa com quem dividimos momentos e amor seja eternamente igual ao que conhecemos anos mais cedo.
Mas isso é especialmente comum em amizades, alguns anos de convivência as vezes até mesmo meses e uma das partes resolve mudar, muda de opinião, de lugares que frequenta, de assuntos, de prioridades, objetivos e até mesmo de amigos. É um ciclo, mudança faz parte da vida de qualquer pessoa, o problema é quando você percebe que atitudes tomadas anulam completamente seu relacionamento com alguém ou o que é pior, que outra pessoa interfere diretamente naquilo que chamamos de amizade.
Mudar faz sim parte da vida, anular-se por alguém não. Nunca consegui entender a mania que muitas de nós mulheres têm de viver intensamente e exclusivamente para nossos namorado/rolos/maridos. É sempre assim, quando alguma amiga começa a namorar, some.
Tudo bem, concordo que passar momentos a dois é muito interessante, mas observo uma coisa em todos os relacionamentos que acompanho de perto, homens nunca, jamais abandonam seus amigos. Não abrem mão de um churrasco entre homens, uma partida de futebol, uma cervejada e as até uma balada.
Então por que é que nós mulheres resolvemos que viver por eles é muito melhor que viver com eles e com amigas? Abrimos mão de uma tarde no shopping, um barzinho, uma balada ou um dia fofocando?
Eles dizem sempre que mulheres são ciumentas, controladoras e estéricas, mas quando resolvem assumir o papel de ciumentos, faltam quase sempre com o respeito. O problema é quando não nos impomos e deixamos claro que respeito na relação é fundamental.
Amar-se é mais importante que amar, pelo menos sobre o meu ponto de vista, aceitar qualquer tipo de ofensa ou falta de confiança e respeito no relacionamento é anular completamente o amor que devemos dedicar para nós mesmo.
Fico imensamente desolada quando me deparo com alguma amiga minha aceitando e até defendendo atitudes injustificáveis com a única desculpa de amar, colocar sobre o ombro de outra pessoa todas as nossas espectativas, sonhos e fichas de felicidade dá a impressão de que somos fracos demais para assumir a responsabilidades de bastar-nos.
Tento sempre me meter o minimo possível em relações assim, me envolvo até onde me permitem. Mas complicado é perceber que você é tachada de chata e intolerante e então a pessoa distancia-se de você.
Limito-me a dizer que não sou a dona da verdade, nem espelho para relações saudáveis, mas depois de tantos tombos entendi que me amar é muito mais importante que ter alguém do lado. Bastar-me vale mais a pena, ser rodeada de pessoas que me amam mesmo que não de maneira carnal, homem e mulher é bom. Deixo aqui, minha imensa frustração em ver pessoas dais quais gosto muito deixando que outras controlem todas as vontades, desejos e livre arbítrio.

Nasci em um domingo de primavera ás 21:00 do dia 29 de Setembro de 1991. 1 mês antes do previsto e regida pelo signo de libra.Apaixonada por livros, séries, músicas, flosofia e tecnologia. Espírita Kardecista. Blogueira por amor e futura webmaster por formação. Nasci na selva de pedra mas meu lar é onde os pés encontram o mar e o sol tocar a pele. ♥ (+)