30 de jul de 2010

Passando a limpo...


A folha em branco está preparada para um desabafo..
Mas será que eu estou pronta para desabafar?
Tudo é muito convidativo, as lágrimas, a solidão, todos já dormem..
Eu preciso mais é de conforto, estou segurando a louca vontade de correr pros braços de alguém e chorar sem segurar sequer uma gota.
Eu me quebro, que dia péssimo, me valeria mais não ter acordado hoje.
A folha em branco já contém alguns rabiscos, talvez eu rabisque a noite toda, que tal? Isso me distrái e as vezes eu dou risadas no canto da boca me achando uma boba por perder o tempo com isso.
Desenho um coração, a se todo esse amor fosse transformado em ódio, eu já não estaria mais aqui, você já não estaria mais aqui.
Não são mais tantos rabiscos, resolvo virar a página, o verso na verdade, e começo a desenhar mais corações, pontos de interrogação vão surgindo, de pequenos vão se tornando enormes e ocupando cada vez mais espaço na folha que já não está mais tão límpida, rabiscos, riscos, folha completamente suja, frente e verso, como o meu coração.
Folha nova? Não, vamos parar de brincar, meu coração não é assim! Te amar é algo tão inapalpável, tão incerto e pertubador. Sofrer com ou sem você? Já nem sei qual me dói mais.
Não dá pra controlar algo assim, não tem sentido existir isto dentro de mim. Ei, vamos parar de rabiscar meu coração, errar e passar uma borracha qualquer.
Me torci, me refiz, me inventei, mudei e nada foi o bastante para você me amar incondicionalmente. Você ainda não esta aqui por inteiro.
De ótimo a péssimo, é assim, uma montanha russa, totalmente descontrolado este nosso amor. Me pergunto por vezes por que ainda estou aqui, me chingo incansalvemente, sua burra. Desde quando estamos nesta situação? Desde quando não nos respeitamos, ouvimos? Desde quando não confiamos? Será que um dia confiamos verdadeiramente? Desde quando estamos juntos por inteiro? Já estivemos assim?
Não adianta mais procurar tudo isso, não vamos encontrar, já foi tempo perdido demais. Preciso de forças, já menti demais para mim mesma, me enganei, perdoei demais e finji demais, sabendo que não teve verdade em momento algum, chega de mentir, eu quero acordar, alguém me belisca eu preciso sair deste pesadelo, quando é que virou sonho?Alguém me conta? Ei coração, por que eu nunca quis enxergar?
Eu já procurei demais a verdade, encontrei só mentiras. A saudade vai machucar, a vontade vai doer, mas o meu mundo já desabou o bastante hora de refaze-lo.
Entre rabiscos em cima dos rabiscos antigos, escrevo frases que não podem ser lidas, aquelas que ficam guardadas comigo, escrevo entre letras grandes e grotescas até as pequenas cansadas.
Se eu te amasse um pouco menos quem sabe. O infinito é a única coisa que consigo olhar quando estou perto de você, me distraio entre pensamentos de saudades e a vontade de correr pra longe. O que é isso que estamos fazendo? O que estou fazendo a mim mesma?
Olhar pra longe me salva, evita te olhar e fingir que aceito teus defeitos, não aceito a algum tempo, não aceito mais suas manias, já não me descem mais, seu vicio com coisas futéis, não, isso não é pra mim. E ao te olhar vejo um menino, totalmente despreparado para qualquer que seja o assunto, principalmente, despreparado para estar ao meu lado. Não me imagino sem você, porém não lhe vejo mais em meu futuro. Você diz incansavelmente que eu estou em seu destino e em seu futuro, então venha cá meu amigo, escute, para colhermos um bom futuro é necessário plantarmos hoje boas coisas. Você é como terremoto em forma de paixão.
Vou inventar outras mentiras a mim mesma, vou mentir que te esqueci, e gritar algo para que todos saibam. Vai doer, muito. Vai ser dificil, mas é hora de inventar uma mentira que me traga boas coisas no futuro. É isso. Vou mentir. Finjir que tenho novos planos e que está fácil recomeçar. Vai tomar minhas noites, minha paz, meus sorrisos falsos continuaram aqui, hora ou outra cairam lágrimas, mas que caiam, vou mentir pra mim mesma que elas não estão ali e ninguém jamais saberá, muito menos você. Vou dar uma basta nesta solidão a dois. Cansei de esperar a vida acontecer para nós. Viro a página, folha em branco, tanto frente como verso, límpida, não vou escrever nada ainda, nem rabiscar, vou esperar para contar a verdade nesta, isso, ela será a premiada na hora certa. É chegada a hora, nem que o mundo se acabe, hoje eu quero te esquecer, bye bye menino.

12 comentários:

  1. Já disse que esse texto me arrepiou da cabeça aos pés,linha por linha.
    De todos, este com certeza é o que melhor descreve tudo o que te vejo passar e superar todos os dias.
    Eu te amo amiga e você sabe que estarei aqui ajudando escrever e passar a limpo todas as paginas. :)

    ResponderExcluir
  2. É complicada, é difícil. A gente muda, se reinventa um bocado, e nada muda de fato - a não ser, nós mesmos.
    Acho que o amor acontece, e depois que ele se perde, fica sempre essa dificuldade imensa em voltar. Tudo vai ficando pelo caminho, como migalhas de João e Maria modernos..Hehehe
    Mas o texto é belo, é forte e me tocou. Gostei, gurias!
    Um beijo

    ResponderExcluir
  3. Viel eu nem tenho o que dizer pra você né? E a você, Camila, resumidamente é tudo o que disse. Pura verdade, perdemos tudo, e ficamos buscando onde consertar, arrumar e simplesmente desistimos e deixamos a vida levar.. Com a cabeça de que ser dér certo deu ou, se for pra ser vai ser. O amor quando perde a confiança, o respeito e amizade, perde a essência! Obrigada.

    ResponderExcluir
  4. nossa, lindo o texto
    ao mesmo tempo triste
    ja me sinti assim tbm viu
    hehe
    bjos
    to seguindo
    leticia

    http://novalexandrianet.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. queria ainda poder e ter vontade de desenhar os corações e transformar os pontos de interrogação em reticências, com direito a final feliz. mas isso tudo fica só no desejo, porque a folha já foi jogada no lixo...

    ResponderExcluir
  6. Que texto lindo, adorei.
    Parabéns pelo blog, muito bom mesmo!

    ResponderExcluir
  7. Texto ótimooo Thamires...Adoreii seu blogg.. estarei sempre por aqui...

    ResponderExcluir
  8. Palavras e mil palavras, é como tentamos aliviar ou organizar nossos sentimentos, uma maneira de alinhar oq sentimos com oq queremos. Refletir é um bom começo. Td de bom. Beijos!

    http://meuprojetopiloto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Cada um se encontra de uma forma no texto, fiquei muito contente com os comentários e que muitas tenham se espelhado ou se visto nesta situação.
    ALINE CRUZ: O blog é meu, Vanessa Ribeiro, e da Thamires Viel, este texto é meu, Vanessa. Tem a identificação no final de cada um deles, mas fico grata com sua presença aqui. Obrigada a todos. Beijos.

    ResponderExcluir
  10. verdade absoluta? mulher foi feita pra sofrer, mas, mais verdeiro que isso, mulher foi feita pra transformar a dor.

    mulheres, se fosse pra nascer denovo, ainda continuaria sendo uma.

    bom texto.

    ResponderExcluir
  11. S. Não concordo de forma abssoluta que fomos feitas para sofrer. Nós elevamos, exageradamente, todos nossos sentimentos, e, as vezes, o não reconhecimento de tanto sentimento, nos faz sofrer. Mas creio, que muitas já deram a volta por cima. E muitas outras hão de dar.
    Obrigada, espero que entenda.

    ResponderExcluir

Quem nunca altera a sua opinião é como a água parada e começa a criar répteis no espírito.
( William Blake)


Movimente a sua, faça-nos refletir e reflita sobre o que leva como verdade absoluta.


Nasci em um domingo de primavera ás 21:00 do dia 29 de Setembro de 1991. 1 mês antes do previsto e regida pelo signo de libra.Apaixonada por livros, séries, músicas, flosofia e tecnologia. Espírita Kardecista. Blogueira por amor e futura webmaster por formação. Nasci na selva de pedra mas meu lar é onde os pés encontram o mar e o sol tocar a pele. ♥ (+)