28 de jun de 2010

O enterro da ex-namorada boazinha.


Exaustão amorosa, não sei se esse termo existe, nunca ouvi ele em lugar algum, mas mesmo que não exista tenho certeza de que é exatamente isso que sinto no momento.
Se quiserem posso definir exatamente o que a tal ' exaustão' causa: dores de cabeça constante, palpitação acelerada, preguiça de novos relacionamentos, desilusão para novos amores e assim por diante.
Ontem no auge de minha exaustão, cansada de lutar ou implorar pelo amor de um homem que talvez nem saiba mas o que é amar, minha mãe trouxe até mim sem que eu pedisse ou falasse algo, uma xícara de chocolate quente, naquele momento aquilo foi a maior demonstração de amor que senti nos últimos 6 meses.
Coloquei em duvida então a minha maneira de amar, não estaria eu dando importância demais a um amor carnal e esquecendo do amor sublime que deveria dedicar à minha mãe? Mas logo em seguida deixei de me questionar em relação à coisas das quais não consigo ter poder absoluto, apesar de desejar de corpo e alma esquecer aquele que por tanto tempo me deu amor e hoje jogou tudo ao vento.
É mais do que óbvio para mim que homens e mulheres amam de maneira completamente distintas, não posso e nem quero julgar tais maneiras, mas as vezes tenho a impressão de que é tão injusto.
Sei que se conselho fosse bom as pessoas os venderiam, mas darei um mesmo assim : Quando um relacionamento acaba, coloquem na cabeça de que acabou mesmo, esteja preparada para o pior assim se um belo dia a pessoa resolver acordar será melhor um surpresa boa à ter cultivado meses de esperança e o trem não sair do lugar. Se acabou suma, é a melhor maneira de se recuperar e/ou fazer a outra pessoas sentir sua falta, sou fraca confesso que fiz tudo completamente ao contrário, mas como na teoria as coisas ficam mais simples de ser efetivadas deixo aqui o meu imenso desejo em me tornar alguém que tem a capacidade de fazer tudo o que listei a cima.
Pessoas, sentimentos, são coisas tão complexas, tão difíceis de definir e mais complicado entender, as vezes cansa. Cansa ser sempre a santinha, a ex boazinha que está ali para tudo, cansa ser a amiguinha de sempre, cansa ver seu coração ser esmagado milhões de vezes e ainda sim alguém insistir em dizer que te ama, possivelmente ame mesmo mas não o suficiente para encarar novamente um relacionamento. Se bem, que complicado mesmo não é reatar com alguém que você já conhece tão bem, difícil é começar tudo de novo, conhecer, ficar, enrolar, conhecer defeitos, admirar qualidades, novas pessoas, nova família, novos amigos, nova maneira de fazer amor, de dormir, o primeiro xixi de porta aberta, o primeiro banho, primeira noite. Mas quer saber? É disso que os homens gostam, é por isso que eles mesmo amando uma pessoa saem à procura de novos corpos, conhecer alguém intimamente perde completamente a magia, você fica sabendo exatamente o que acontecerá se acaso iniciar-se uma briga, sabe tudo o que vai ouvir se mentir, sumir ou esquecer de alguma data comemorativa.Mas mulheres são assim e um dia o corpo novo de hoje vai se tornar alguém que você conhece intimamente e ai, perde a graça e o ciclo inicia-se novamente.
Observando por este lado fica a impressão de que homens - e mulher também por quê não? - nunca serão capazes de firmar um compromisso, casar então fora dos planos totalmente.
Mas ainda sim, prefiro dar um voto de confiança a aqueles que ainda não passaram pela minha vida e a aqueles que estão por vir, um dia quem sabe eu encontre algum homem capaz de enxergar o quanto um programinha à dois é tão interessante quanto uma cervejada com os amigos que daqui alguns dias encontraram uma namorada e largaram ele na vida mediócre de ' eu sou de ninguém, eu sou de todo mundo' .
Enquanto isso, resta-me ser ' de ninguém e ser de todo mundo' também, afinal mulheres lutaram tanto por direitos iguais. E a época de amélia já passou a muito tempo.
Descanse em paz amélia que em mim habitava.

9 comentários:

  1. haha

    "Amélia, aquilo é que era mulher!"

    [só pra lembrar ;)]

    enfim, ótimo texto, beijos!

    ResponderExcluir
  2. tudo que você faz você faz bem, thaa.
    e sei que essa fasezinha ai vai passar e eu logo logo lerei um texto belo de felicidade como sempre gosto de ver no seu rosto.
    vou estar sempre te acompanhando, aqui e no que precisar para ter ver feliz.
    amo, Loira!

    ResponderExcluir
  3. Pra variar, minha parceira arrasou! Beijos Vanessa.

    ResponderExcluir
  4. Chegue de ser boazinhas...
    t_T

    Seguindo vc..
    segue?

    ResponderExcluir
  5. Navegando por blogs onde eu possa encontrar, verdadeiramente, palavras escritas, pensadas e não copiadas, eu encontro o seu.

    Parabéns, você escreve muito bem!

    -

    http://carta49.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Muito bonito o texto,obrigada pela parte que me toca,confesso que não esperava,me fez chorar,porém , eu gostaria que vc colocaria tudo isso em pratica,pq a teoria ta muito longe da realidade !!
    PARA DE ESCREVER ENORMES TEXTOS PARA AQUELE IMBECIL !!!

    ResponderExcluir

Quem nunca altera a sua opinião é como a água parada e começa a criar répteis no espírito.
( William Blake)


Movimente a sua, faça-nos refletir e reflita sobre o que leva como verdade absoluta.


Nasci em um domingo de primavera ás 21:00 do dia 29 de Setembro de 1991. 1 mês antes do previsto e regida pelo signo de libra.Apaixonada por livros, séries, músicas, flosofia e tecnologia. Espírita Kardecista. Blogueira por amor e futura webmaster por formação. Nasci na selva de pedra mas meu lar é onde os pés encontram o mar e o sol tocar a pele. ♥ (+)